terça-feira, 17 de maio de 2011

Após a Assembleia da CNBB, cidade de Aparecida recebe a Peregrinação Nacional da Família .

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), juntamente com a Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da CNBB, como nos últimos três anos, promove a Peregrinação Nacional da Família. O evento acontece na cidade de Aparecida do Norte (SP), nos dias 28 e 29, e o tema proposto é “Família, Pessoa e Sociedade”.
Segundo a Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família, por meio de seu assessor, padre Luiz Antônio Bento, a Peregrinação é a “ocasião para o povo brasileiro demonstrar que é na família onde se dá e se recebe ternura, carinho, apreço, segurança, generosidade e amor”.
A programação da 3ª Peregrinação Nacional da Família contará com missas, procissões, orações e pregações dos bispos participantes, animação, debates e uma série de conferências, como: “A missão da família cristã no mundo contemporâneo”, do padre Rinaldo Roberto de Rezende, de São José dos Campos (SP), ou “Família e transmissão da fé” (pais pedagogos), ministrada pelo padre Zezinho. Tem também a conferência “Família e políticas familiares”, feita por dom Joaquim Justino Carreira, bispo auxiliar de São Paulo (SP) e “Família e afetividade: educar para o amor”, de Cleusa Thewes, assistente social, terapeuta familiar, especialista em gerontologia, psicologia transpessoal e Orientação Familiar.
Até o momento já confirmaram presença os bispos: dom Salvador Paruzzo, bispo de Ourinhos (SP); dom João Braz de Aviz, prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica no Vaticano; dom Orlando Brandes, arcebispo de Londrina (PR); dom Murilo Krieger, arcebispo de Salvador (BA) e Primaz do Brasil; dom Alfredo Schaffler, bispo de Parnaíba (PI); dom Ceslau Stanula, bispo de Itabuna (BA) e dom Odilo Pedro Scherer, cardeal arcebispo de São Paulo.
No sábado, 28, a missa das 18h, na Basílica de Nossa Senhora Aparecida, será presidida pelo presidente da CNBB e arcebispo de Aparecida, dom Raymundo Damasceno Assis.

Histórico

A primeira edição da Peregrinação Nacional da Família aconteceu em 24 de maio de 2009. A cidade escolhida para receber este evento foi Aparecida. O tema, em 2009, foi: “Família Discípula Missionária a Serviço da Vida”. Neste ano o público foi de 130 mil pessoal, segundo dados da polícia militar do estado de São Paulo.
A segunda edição, que tradicionalmente passa a ser em Aparecida, reuniu 150 mil pessoas. O tema deste ano foi “Família, formadora de valores humanos e cristãos”.
Para a terceira edição se espera um número recorde de participantes, que gire em torno de 170 a 200 mil pessoas.


sábado, 14 de maio de 2011

O QUE É FAMÍLIA? .

A família é um núcleo de convivência, unido por laços afetivos, que costuma compartilhar o mesmo teto. É a definição que conhecemos. Entretanto, esta convivência pode ser feliz ou insuportável, pois seus laços afetivos podem experimentar o encanto do amor e a tristeza do ódio. E a morada sobre o mesmo teto? Dependendo dessas fases contrastantes, ela pode ser um centro de referência, onde se busca e se vivencia o amor, ou... um mero alojamento.
A família não é algo que nos é dado de uma vez por todas, mas nos é dada como uma semente que necessita de cuidados constantes para crescer e desenvolver-se. Quando casamos, sabemos que, entre outras coisas, temos essa semente que pode germinar e um dia dar fruto: ser uma família de verdade. Devemos, portanto, estar conscientes de que é preciso trabalhá-la e cultivá-la sempre, constantemente, e com muito amor.
Ao definirmos a família como uma instituição, como a célula mãe da sociedade, quando a analisamos ou defendemos os seus direitos, queremos nos referir a uma realidade bem definida, que está aí presente, no dia-a-dia, que desempenha um papel concreto na vida das pessoas e da sociedade.
Entretanto, quando adentramos no interior desta ou daquela família, deixando de lado as teorias e descendo ao palco da própria vida, observamos que a família é uma realidade dinâmica, em evolução permanente, nunca a mesma. Percebemos que cada família é um mundo à parte, com propostas e jeitos próprios e que não se repetem.
É neste contexto que os planos de Deus tomam forma e são dados ao homem e à mulher em forma de semente. Deus nos criou à sua imagem, criou-nos no amor para o amor. Criou-nos para que levássemos a semente à plenitude. Deus, aquele que nos criou, pôs em nossas mãos a criação.
Isso é maravilhoso, mas quanta responsabilidade isso pede daqueles e daquelas que Deus chamou a multiplicar as suas pequenas famílias nesta terra onde o mal, muitas das vezes, parece prevalecer sobre o bem.
Nessa luta diária, não é o caso de se espantar, mas é extremamente necessário continuar acreditando naquele que prometeu: “Eu estarei sempre convosco...” (Mt 28,20)

Fonte:http://arquidiocesedecampogrande.org.br/arq/formacao/formacao-familia.html

sábado, 7 de maio de 2011

“Família humana, comunidade de paz”.

(No Dia Mundial da Paz - 1 de janeiro de 2008, o papa Bento XVI escolheu o tema da família para proferir uma mensagem ao mundo inteiro. Vejamos alguns trechos...).
1. “(...) a primeira forma de comunhão entre pessoas é a que o amor suscita entre um homem e uma mulher decididos a unir-se estavelmente para construírem juntos uma nova família” (n.1).
2. “A família (...) constitui o lugar primário da ‘humanização’ da pessoa e da sociedade, o ‘berço da vida e do amor’” (n. 2).
3. “A família é fundamento da sociedade inclusivamente porque permite fazer decisivas  experiências de paz. Devido a isso, a comunidade humana não pode prescindir do serviço que a família realiza. Onde poderá o ser humano em formação aprender melhor a apreciar o ‘sabor’ genuíno da paz do que no ‘ninho’ primordial que a natureza lhe prepara?” (n.3).
4. “Na inflação das linguagens, a sociedade não pode perder a referência àquela ‘gramática’que cada criança aprende dos gestos e olhares da mãe e do pai, antes mesmo das suas palavras” (n. 3).
5. “A própria comunidade social, para viver em paz, é chamada a inspirar-se nos valores por que se rege a comunidade familiar” (n. 6).
6. “Condição essencial para a paz nas famílias é que estas assentem sobre o alicerce firme de valores espirituais e éticos compartilhados” (n. 7).
7. “Uma família vive em paz, se todos os seus componentes se sujeitam a uma norma comum: é esta que impede o individualismo egoísta e que mantém unidos os indivíduos” (n. 11).

Seguidores

Sugestões de leitura para família

  • Corpo e a Mente
  • Família acima de tudo- Stephen Kanitz
  • O livro da família

Oração pelas Vocações

Jesus, mestre divino, que chamastes os Apóstolos a vos seguirem, continuai a passar pelos nossos caminhos, pelas nossas famílias, pelas nossas escolas e continuai a repetir o convite a muitos de nossos jovens: dai coragem às pessoas convidadas. Daí força para que vos sejam fiéis como apóstolos leigos, como sacerdotes, como religiosos e religiosas, para o bem do povo de Deus e toda a humanidade. Amém. ( Do Papa Paulo VI)
Loading...

Pesquisar este blog

Carregando...